PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Ovo e emoji: Páscoa da quarentena mantém tradição com o uso da tecnologia

Andre Noel

11/04/2020 04h04

Freepik

Chegamos a um momento especial, mas muito diferente do comum: a Páscoa! Quem diria que passaríamos por uma Páscoa em meio a uma quarentena? É até curioso que, para a tradição católica, há a quaresma antes da Páscoa, que são 40 dias para guardar alguns símbolos e ritos especiais para se preparar para a Páscoa. Mas agora, mesmo quem não segue a quaresma tem que se guardar em casa em uma quarentena (que não é exatamente de 40 dias)…

Pelas conversas que passam pelas redes sociais, percebemos que para alguns o feriado está meio que passando como os dias comuns, pelas limitações nas comemorações. E ainda tem sido um tempo de apreensão e sofrimento, principalmente para aqueles atingidos pela doença. Não é algo que alguém de nossa geração tenha passado, é tudo muito novo. Mas ainda há muitas famílias que estão juntas em isolamento, ou que estão juntas por meios digitais, relembrando e celebrando a Páscoa.

Reprodução/ Twitter

Hoje eu queria celebrar aqui as possibilidades que a tenologia têm nos proporcionado de aproveitar a comemoração e a família, mesmo em meio à distância e às limitações. Esse ano eu comprei ovos de chocolate para as minhas filhas pequenas (o maior não liga para chocolate, daí prefere presentes mais interessantes). Foi a primeira vez que comprei ovos de Páscoa pela internet. A comida que vai ser preparada para o domingo também foi comprada online. E a minha mãe, que mora na cidade vizinha e está em isolamento, tem curtido as crianças por meio de videochamadas e trocas de mensagens (e muitos emojis).

Participamos da ceia com a nossa igreja em casa, conectados por vídeo. Eu congrego na Igreja Presbiteriana Independente e toda a rotina da igreja foi transformada para meios online. Pudemos contar a história de Jesus, da crucificação e ressurreição para várias crianças da igreja por meio de vídeos e foi uma experiência muito interessante.

Além disso, a tecnologia tem ajudado com outro ponto importante da Páscoa nesses dias: o partir do pão. Aqueles que precisam têm sido também ajudados pela tecnologia. Vemos vários grupos se reunindo nas redes para arrecadar e distribuir alimentos para quem precisa, combinando e articulando online. Também tem vários projetos online para reunir pessoas que possam imprimir em 3D equipamentos de saúde, como máscaras de proteção e peças para respiradores, para doação para equipes de saúde.

Também podemos ver a tecnologia ajudando aos pequenos comerciantes e autônomos que seriam mais impactados com o isolamento. As pessoas têm se ajudado pela internet a divulgar os serviços, e isso tem sido muito bom. Já compramos, nesses dias, frutas e verduras de feirante que está divulgando nesses grupos e também de padarias que tiveram que ficar um tempo apenas com delivery. Compramos até mesmo salgadinhos e brigadeiros de uma profissional autônoma que também está se divulgando online. Sim, estou comendo mais ficando em casa e também acabo comprando mais online. Até mesmo o café, encontrei bons deliverys em Maringá (se precisar, passo a dica :D).

Não tem como ignorar que é um momento difícil para todo mundo, mas sem a tecnologia de hoje seria tudo muito mais sofrido. É muito bom ver que pessoas nas mais diferentes áreas têm conseguido se reinventar pela internet e que ainda há a boa vontade nas pessoas que estão repartindo o pão em suas casas e ajudando aos que precisam.

Uma boa Páscoa a todos!

Sobre o Autor

Andre Noel é programador, webcartunista, autor do Vida de Programador, professor universitário (UEM e Unicesumar), youtuber e sabe pregar botões em roupas.

Sobre o Blog

Quem é de TI sempre recebe pedidos para criar "só um sisteminha simples". A gente sabe que nunca é simples. Por isso, aqui no blog vamos falar sobre o grande universo de TI --que às vezes é engraçado, às vezes é sofrido e muitas vezes é tudo isso.