PUBLICIDADE
Topo

Histórico

O que você deve levar em conta sobre home office em tempos de coronavírus

Andre Noel

14/03/2020 04h00

Freepik

Nem todo mundo foi feito pra trabalhar em casa e nem toda empresa está pronta pra isso, mas não há como negar que a ideia de trabalhar de casa é uma maravilha!

Eu nasci em São Paulo (capital) e me mudei de lá quando era criança (com a minha família, eu não era tão rebelde assim).  É uma cidade que eu gosto, mas não voltaria a morar lá, principalmente por causa do trânsito. Eu moro em uma cidade onde eu fico nervoso se passo mais de 15 minutos no trânsito. Por isso, só o fato de evitar desperdiçar o dia no trânsito já é um bom motivo para home office. Agora, em tempo de coronavirus, o home office passa a ser uma ótima opção para prevenção e cuidado.

Se a sua função permite o trabalho remoto, a opção se mostra bem interessante. Na nossa área de T.I., principalmente programação, o trabalho remoto é uma alternativa bem viável.

Mas nem tudo são flores da vida de home office. Existem alguns problemas que podem pesar na hora de trabalhar em casa.

Falta de organização

Trabalhar em casa exige uma boa organização pessoal. Você precisa se organizar para realmente trabalhar em casa e treinar o cérebro para que ele entenda que você está trabalhando, não está apenas de folga em casa.

Escolha um lugar específico para trabalhar. Se você tiver um escritório, ótimo. Senão, procure um local, uma mesa, onde você pode ajeitar seus equipamentos e se concentrar. Evite ficar onde as pessoas ficam passando ou fazendo outras coisas e não trabalhe da cama, seu cérebro precisa separar as coisas.

Excesso de distrações

Um grande problema do home office está no excesso de distrações. A TV te chama, as pessoas te chamam, as redes sociais te chamam. O que é mais um motivo para buscar um lugar separado, longe da TV e de aglomerações.

Por mais que a sua família entenda e te apoie no home office, você está ali e sempre vai poder "dar uma ajudinha" com uma coisa ou outra. E neste momento onde as empresas estão colocando os funcionários para trabalhar em casa e as escolas estão suspendendo as aulas, quem tem filhos ainda tem que se adaptar para trabalhar em casa e cuidar das crianças ao mesmo tempo (eu sei bem o que é isso).

O blog Adoro Home Office tem um adesivo para notebook que eu acho o máximo: "Sim, eu estou trabalhando", para deixar bem claro aos desavisados.

Autogerenciamento

Se você estiver trabalhando de casa, você é quem tem que gerenciar o tempo, a produtividade e as entregas. Para alguns, é uma das tarefas mais difíceis. Para algumas empresas, é difícil liberar os funcionários, porque elas gostam de vigiá-los gerenciá-los de perto, acompanhando se o funcionário está dedicado ou se está se distraindo. Também existem várias ferramentas para ajudar no gerenciamento remoto e no acompanhamento.

Não é uma tarefa fácil, mas também trabalhar baseado em produtividade é algo que pode ser recompensador. Você se ajusta para dar conta das tarefas e com isso pode até fazer sobrar mais tempo, dependendo das atividades.

Vida de Programador

Isolamento

Há uma diferença grande quando se muda de um ambiente de trabalho com uma equipe presencial para um trabalho remoto. O isolamento pode ser algo que atrapalha, porque você não tem o colega do lado para tirar dúvidas ou trocar ideias, você precisa se adaptar a um novo formato.

Existem até sites onde você pode tocar sons ambientes de escritórios ou cafeterias para ter um barulho e ajudar a se concentrar no trabalho. Para alguns isso ajuda a focar. Também é preciso criar o hábito de continuar conectado e trocando ideias através de ferramentas de chats ou similares, para manter uma sinergia na equipe, ainda com o cuidado para que isso não vire uma distração.

Vida de Programador

Não sou o tipo de pessoa que gosta de falar apenas do lado ruim das coisas… Eu comecei falando que trabalhar em casa é uma maravilha, quais são as coisas boas?

Sua casa, suas regras

Sabe aquelas regras de vestimentas ("dress code") que você odeia no trabalho? Em casa você pode trabalhar mais à vontade. Mas lembre-se do que falamos de educar o cérebro: não trabalhe de pijama ou sem roupas, porque é bom que o cérebro entenda que você se vestiu para trabalhar. Levante, se ajeite, fique pronto para o trabalho, isso faz render muito mais. E não se esqueça das reuniões por videoconferência, você não vai querer falar com o seu chefe de pijama.

O conforto do lar

Eu tenho um tio que é corintiano fanático. Por um bom tempo ele acompanhava os jogos do estádio, mas há alguns anos ele não vai mais. Conversando com ele, concordei que ele tem muita razão. Ele disse: "a gente passa a vida trabalhando e ganhando dinheiro para investir numa casa confortável, num sofá gostoso, numa TV de qualidade, para depois ficar querendo sair de casa o tempo todo? Eu quero mais é ficar em casa, sem ninguém entrar na minha frente, gritar na minha orelha ou derramar cerveja em mim". (Foi mais ou menos isso que ele falou.)

Realmente na nossa casa a gente tem o nosso conforto. Eu trabalho em casa e tomo o café do jeito que eu gosto de fazer, com a qualidade que eu gosto e posso tomar café quentinho o tempo todo. Sem contar que quando vai ao banheiro é o seu banheiro, não tem aquele coleguinha que usa o banheiro como se fosse o fim do mundo…

Em 15 minutos, já está no trabalho…

Na verdade, até antes disso. Mas você pode se dar 15 minutos do trajeto da sua cama até o seu escritório, com um banho, um café, uma passeada pelo Twitter… e pronto! Já está lá. Não disputa lugar em ônibus, trens, não leva buzinadas, nem passa por vendedores pela rua, acidentes, etc. Depois de tudo isso, terminando a jornada, você já está em casa de volta…

São vários os pontos positivos e os negativos, além desses. Eu gostaria de saber também de vocês: vocês gostam de home office? Estão trabalhando assim? O que é bom e o que é ruim para vocês?

Para finalizar, não posso deixar de dizer que, independente de como você for trabalhar nesses dias, se cuide! Higienize bem as mãos, evite tocar o rosto e seja sensível com as outras pessoas. Mantenha-se informado e sereno. E como ensina o Guia do Mochileiro das Galáxias: Não entre em pânico!

Sobre o Autor

Andre Noel é programador, webcartunista, autor do Vida de Programador, professor universitário (UEM e Unicesumar), youtuber e sabe pregar botões em roupas.

Sobre o Blog

Quem é de TI sempre recebe pedidos para criar "só um sisteminha simples". A gente sabe que nunca é simples. Por isso, aqui no blog vamos falar sobre o grande universo de TI --que às vezes é engraçado, às vezes é sofrido e muitas vezes é tudo isso.