Topo
Um sisteminha simples

Um sisteminha simples

Categorias

Histórico

Por que a criatividade é importante na programação?

Andre Noel

02/11/2019 04h00


Imagem: Pixabay

Cria formulário, cria relatório, insere dados, recupera dados dados, gera CRUD, cria tela, gera testes, roda os testes, envia pra produção, encontra bugs, corrige bugs…

Às vezes parece um processo muito repetitivo e maçante, mas não é só isso a programação.

Vez ou outra me perguntam: "Você acha que os robôs vão tomar os lugares dos programadores também?"

Resposta curta: Não.

Resposta um pouco menos curta: Talvez daqueles programadores que trabalham apenas redesenvolvendo coisas que já são pré-estabelecidas há tempos.

Na verdade, nem precisamos de robôs para isso. Vários frameworks já implementam funcionalidades para evitar o "redesenvolvimento" ou o "reinventar a roda". A criação, por exemplo, de sistemas que trabalham basicamente com CRUD (Create, Read, Update, Delete) já é feita de forma automática por muitos sistemas. A partir do banco de dados você sabe que vai precisar de um formulário para inserir ou alterar dados, uma listagem e busca para acessar os dados, uma forma de exibir com detalhes e uma forma de excluir. Não faz sentido gastar muito esforço nessas tarefas.

Porém, programadores são seres que trabalham dia a dia com a criatividade. Eu gosto de um termo que está cada vez sendo comentado que identifica o programador como um "resolvedor de problemas que, se precisar, usa códigos". A própria definição de algoritmo diz que ele é uma sequência de tarefas bem definida de não ambígua para resolver um determinado problema. Nosso objetivo é resolver problemas, então a parte mais difícil da nossa atividade está ali entre entender o problema e propor uma solução.


Imagem: Vida de Programador

"Ah, mas o importante é eu saber trabalhar com React Native Blindex Funcional com SASS Emblergs and Midiclorians!"

Hmmmm… Não! Programadores aprendem (às vezes com o tempo) que as linguagens de programação e as diversas tecnologias são ferramentas que estão ali para nos ajudar na tarefa de resolver problemas. Um carpinteiro, por exemplo, não tem por objetivo final aprender a manejar bem o serrote, mas sim construir móveis de qualidade e beleza.

E é por isso que a criatividade dos programadores não pode ser tolhida. Já vi empresas que faziam o possível para transformar os seus programadores em máquinas de produtividade, limitando acesso à internet, proibindo fones de ouvidos, até mesmo a roupa tinha que ser uma incômoda que tirasse toda a personalidade. Infelizmente, quando isso acontece, você consegue perceber os programadores "murchando". A criatividade e a liberdade vão sumindo, a disposição para entender problemas e buscar soluções vai apagando, até que o programador se torna uma máquina de repetir códigos já feitos antes ou até o ponto de ser dispensado "por não estar sendo produtivo".


Imagem: Vida de Programador

Quer dizer que as empresas têm que ter fliperamas, sofás e cafeterias hipsters? Não exatamente, não podemos encaixotar nossos programadores e programadoras em outro extremo. Ele não vai ser mais produtivo também só por ser o mais descolado e o mais legalzão. Mas cada um é uma pessoa diferente, cada um tem uma criatividade diferente. Tente dar espaço para a criatividade florescer, apresente desafios, valorize o conhecimento que os programadores têm, afinal foram contratados por isso.

E as gambiarras?

Bom, as gambiarras geralmente são uma combinação de uma boa dose de criatividade com um prazo bem apertado… Mas isso ainda dá assunto para muitos textos!

Sobre o Autor

Andre Noel é programador, webcartunista, autor do Vida de Programador, professor universitário (UEM e Unicesumar), youtuber e sabe pregar botões em roupas.

Sobre o Blog

Quem é de TI sempre recebe pedidos para criar "só um sisteminha simples". A gente sabe que nunca é simples. Por isso, aqui no blog vamos falar sobre o grande universo de TI --que às vezes é engraçado, às vezes é sofrido e muitas vezes é tudo isso.

Um Sisteminha Simples